Moradias interditadas

Auto de Interdição: mais uma arma contra o povo da periferia

Depois de fomentar a ocupação desordenada das periferias, e de negar investimentos em infra-estrutura (redes de esgoto, coleta de lixo, preservação de rios e córregos, etc.) e em habitação popular, o Estado tem intensificado o uso dos atos de interdição como forma de expulsar e aterrorizar milhares de famílias.

Ao invés de receberem uma proposta habitacional, os moradores recebem a visita da polícia e da Defesa Civil, e são forçados a assinar um documento que desobriga o Estado a garantir o direito à moradia, e faz com que ele lave as mãos diante das tragédias.

Ninguém se encontra em situação precária ou de risco porque quer, mas porque se encontra sem alternativa. A família despejada é obrigada a ir para a rua, ou a ocupar um lugar ainda mais perigoso. Isso é um absurdo! Assim como é um absurdo a Defesa Civil ser desvinculada das secretarias de habitação.

Trata-se de um crime do Estado contra a população pobre!!!

Anúncios

3 Respostas para “Moradias interditadas

  1. Com parte dos subprefeitos vindos da área de segurança do Estado, são essas as soluções que podem surgir da prefeitura mesmo.
    SDs
    M

  2. Pingback: 22 OUTUBRO 2011 (BR-SP) Rede Extremo Sul: Gestão aterroriza moradores, mas não realiza obras : Passa Palavra

  3. Pingback: Gestão aterroriza moradores, mas não realiza obras (SP) « Pela Moradia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s